O que eu aprendi em quase 5 meses de blog


Desde que escrevi o resumo de Janeiro, comecei a trabalhar para melhorar a agenda de posts. Não adianta tentar fugir do meu lado control-freak, eu gosto dessas coisas. Tenho uma ideia e, quando percebo, já estou simulando uma agenda nova, criando códigos de cores e pensando em quantas coisas legais eu poderia fazer. No meio disso tudo, em uma conversa por e-mail, a Annie comentou sobre o meu antigo blog e o motivo pelo qual o criei, lá em 2008.

Nisso tudo, uma coisa ficou bem clara: A agenda anterior não estava funcionando. Ter um dia certo para cada coisa parecia ótimo, até eu perceber que, para não ficar presa naqueles assuntos, ou eu teria que escrever todos os dias (o que seria ótimo, mas inviável) ou postar em intervalos irregulares (o que eu realmente não queria fazer).

No fim, mudei tudo, a começar pela Semana 05 do Desafio das 52 Semanas. O post já estava pronto para ser publicado na quarta, nas adiei para sexta - a partir de agora, o plano é postar em dias alternados, com o D52 aparecendo na sexta ou sábado.

Sei que, provavelmente, os leitores atuais do blog não se importam muito com isso, porque a maioria são pessoas com quem eu já tenho certa proximidade e que virão sempre, de qualquer forma. Mas achei que seria interessante compartilhar as minhas conclusões ao final desse novo planejamento.

O que eu quero?

Qual o meu objetivo ao ter um blog? Imagino que seja fácil responder a essa pergunta para blogs com assuntos específicos, como os de beleza, moda ou livros, mas como definir um objetivo para um blog que já nasceu com a premissa de ser abrangente?

Fazer uma diferença positiva

Eu acredito fortemente que tudo o que fazemos pode ter algum impacto na vida de outras pessoas. E saber que esse impacto é positivo torna qualquer coisa mais gratificante. Mesmo as coisas pequenas podem acabar sendo importantes. Eu mesma mudo de humor o tempo todo, uma imagem que aparece no Twitter é capaz de estragar ou consertar o meu dia.

Era isso o que eu queria quando comecei a blogar - seja na forma de um longo texto sério sobre qualquer coisa realmente importante ou seja simplesmente com a dica de um filme que deixou o dia de alguém mais leve.

Pensando nisso, estou aproveitando o carnaval para colocar em prática algumas ideias de posts que são mais difíceis de escrever - alguns pessoais, outros com ideias que li em sites internacionais sobre assuntos que não vejo com frequência em blogs brasileiros, talvez alguma coisa sobre a minha profissão, o que eu sempre quis escrever, mas nunca consegui.

Fazer o blog crescer

Eu realmente gostaria de ser alguém que não se importa com números, mas não sou. Quero ser lida, quero conhecer pessoas, quero interagir. Esse é um dos motivos para eu querer ter tudo planejado e não simplesmente sentar para escrever quando der vontade. Também tenho que trabalhar melhor na divulgação. (Se alguém quiser ajudar compartilhando os posts nas redes sociais, não vou achar ruim.)

Ser fiel a mim mesma

Já vi muita gente que perde a própria personalidade na internet e nem julgo, porque é muito fácil. Há diversas formas de ser útil e fazer um blog crescer, mas que não iriam combinar comigo. Por exemplo, é fato conhecido que blogs com temas específicos atraem mais visitas e têm mais leitores fiéis, mas é algo que eu não conseguiria fazer. Eu mesma gosto bastante de blogs específicos, mas só de pensar em ficar presa em um tema, já perco toda a vontade de escrever

Por isso, a ideia é sempre colocar um pouco de mim nos posts, mais do que tenho feito ultimamente. E, caso você esteja pensando em começar um blog, recomendo fazer o mesmo. É sempre mais interessante conhecer quem está por trás dos textos do que ler coisas genéricas.
A ti mesmo sê fiel - Shakespeare (Fonte)

A internet mudou

Não que eu já não soubesse disso, afinal, é bem óbvio para quem não apenas utiliza a internet, como trabalha com ela. Mesmo assim, algumas coisas me chamaram a atenção.

Comentário é artigo de luxo

Essa parece ser a mudança mais visível. Eu mesma não comento tanto quanto fazia há alguns anos, embora tente aparecer de vez em quando nos blogs dos amigos. A vantagem é que também diminuíram os comentários de spam.

Como estou sempre com o celular por perto, tenho tentado responder todos assim que chegam (graças ao Disqus, que oferece a função de responder por e-mail), a menos que eu esteja em reunião. Continuo sendo aquela pessoa que fica super feliz cada vez que chega um e-mail de comentário, por mais simples que ele seja.

Existe uma coisa chama "Lifestyle blog"

Não sei se isso não tinha nome antes ou eu que nunca prestei atenção, mas a blogosfera internacional está cheia de Lifestyle Bloggers. Eu fiquei feliz, porque me identifiquei muito com essa categoria, que é um blog pessoal, sem tema único, mas que também não chega a ser um blog diarinho. Tenho lido muitos blogs gringos, depois vou indicar alguns aqui.

Blog não é apenas um site na internet

Blog é praticamente uma instituição. É o site, a fanpage, o Twitter, o Instagram, o Pinterest. (O Pinterest! Lifestyle Bloggers adoram o Pinterest. Apesar de ter conta lá há muito tempo, eu nunca me interessei muito, mas agora estou tentando entender melhor como as coisas funcionam e talvez faça um post só sobre isso no futuro. ) Dar conta disso tudo acaba sendo mais trabalhoso do que escrever. Eu ainda não consegui definir exatamente o que usar e quando usar, mas vou compartilhando com vocês à medida em que for tirando minhas conclusões.

Meu jeitinho

Como sempre, a conclusão final a que cheguei com isso tudo é ir tentando até encontrar o que funciona melhor para mim em cada momento. Embora eu não seja a pessoa mais aberta a mudanças (aguardem um post sobre isso em algum momento da vida), é aceitar que as coisas podem mudar e engolir a agenda que não vai ficar certinha o ano inteiro.

Espero que esse post tenha sido útil para alguém e não apenas entediante me ler falando sobre essas coisas. Se tudo der certo, ainda esta semana sai post sobre um livro de uma autora que amo e o post da autoestima, que está sendo um parto para produzir.

CONVERSATION

Back
to top