[D52] O que há de pior no mundo virtual


Assim como na semana passada, este é um tema que não parecia ser difícil, mas acabou sendo. O mundo virtual é uma coisa bem louca e eu sei que muita gente culpa a tecnologia por alguns problemas do mundo hoje. Eu, por outro lado, acho que os problemas estão nas pessoas - ou seja, eles sempre existiram, nós só não víamos. Por isso, creio que o que há de pior no mundo virtual é o que há de pior no mundo real, porque pra mim não há uma linha clara os separando. De qualquer forma, como eu não poderia deixar passar uma semana de desafio, eis a minha lista.

Semana 15 - O que há de pior no mundo virtual

1. Informações falsas

A popularização da internet facilitou muito o acesso à informação. O problema é que nem sempre essas informações são verdadeiras e nem sempre as pessoas possuem a malícia necessária para identificar as que não são. Eu mesma já caí nesse erro algumas vezes, mas tenho verdadeiro horror a repassar informações falsas. Sou aquela pessoa que responde aos posts das tias no Facebook com link do E-farsas explicando que, não, o Mark Zuckerberg não vai doar 5 centavos para uma criança com câncer a cada compartilhamento, a única coisa que vai acontecer é você expor alguém que nem conhece e perder amigos.

2/3. Desrespeito/Intolerância

Pela primeira vez desde o início do desafio, optei por agrupar dois itens, porque eles estão intrinsecamente ligados. Na internet é muito fácil agir como crianças de 5 anos, que ficam de mal do coleguinha só porque ele gosta mais de azul que de vermelho e passam o resto do dia mandando indiretinhas. Nós estamos perdendo a capacidade de ponderar, de ouvir o outro lado, de sentir empatia, isso é assustador.

4. Cobrança

Outra coisa que me irrita muito é receber uma mensagem no whatsapp de alguém avisando que me mandou um tweet, aí no tweet avisa que mandou DM, e na DM avisa que mandou email. Sim, eu fico online praticamente o tempo todo (menos quando vou dormir, que coloco o celular no modo vôo), mas isso não significa que eu esteja disponível para você o tempo todo. É tudo muito rápido e eu não funciono bem com esse tipo de cobrança, porque, independente do meio, eu vou responder quando puder, quando quiser e se quiser.

5. Spam

Acho que não há nada que eu odeie mais do que spam. Mas não falo daqueles óbvios, oferecendo para aumentar o tamanho ou melhorar o desempenho de uma parte do corpo que eu não possuo, mas dos spans individuais, de pessoas que não vêem nenhum problema em te mandar mensagens indesejadas divulgando o que quer que seja (principalmente quando é em algum meio que não permite o bloqueio). Felizmente, hoje não recebo tantos quanto costumava receber há dois ou três anos, mas tenho notado o crescimento de duas novas modalidades: o spam no whatsapp e o spam em comentários no Instagram, vindos de pessoas que nem conheço, para participar de promoções. Amigos, parem. Apenas parem.


Desabafei sobre coisas que me irritam e acabei ficando irritada. Espero não ter que lidar com nenhum desses tipos tão cedo. E vocês, concordam comigo ou têm alguma coisa a acrescentar?

CONVERSATION

Back
to top