Minha rotina no blog



Sempre que eu comento que tenho uma agenda para o blog e posts planejados para vários meses (no momento, até julho), recebeo pelo menos um comentário sobre como eu sou organizada e me sinto uma fraude, porque não é nada tão complicado quanto parece. Por isso, resolvi mostrar para vocês o meu processo e tudo o que eu tenho feito para manter o blog desde que comecei a postar com regularidade.

O que você precisa saber antes de continuar lendo

Antes de continuar, eu quero que duas coisas fiquem bem claras:

Você não precisa ter uma agenda

Eu não tenho a menor intenção de convencer alguém a fazer como eu ou criar sua própria agenda ou qualquer coisa parecida. Sempre defendi e continuarei defendendo que cada pessoa tem seus próprios processos, regras e métodos, seja para blogar ou qualquer outra coisa. A ideia aqui é mostrar o que funciona para mim. Eu não consigo não planejar, não consigo escrever e postar na mesma hora, não consigo evitar que as ideias cheguem quando não posso desenvolvê-las.
Uma foto publicada por Cíntia Mara (@cintiamcr) em

Este post é para você se...

  • ...você já tem um planejamento, mas gosta de ler sobre isso, discutir ideias etc;
  • ...você gostaria de ter um planejamento, mas acha que é muito difícil e não sabe como começar;
  • ...você não quer planejar nada, só quer ler mesmo.
Este post não é para você se...
  • ...alguém disse que você precisa fazer um calendário editorial ou qualquer coisa parecida, mas você não quer. A menos que você seja um profissional que é pago para manter o blog de uma empresa ou coisa parecida, você não precisa fazer nada só porque alguém acha que tem um jeito certo ou porque "todo mundo" está fazendo. Seu blog, suas regras, ok?

A agenda trabalha para você (e não o contrário)

Já li comentários de pessoas que tinham medo de montar um calendário editorial e o blog acabar ficando engessado demais. O objetivo do plano é facilitar a sua vida, não engessar nada. Deus me livre ficar presa desse jeito! Por isso cada um tem que encontrar os métodos que funcionam para si - e, voltando ao que disse anteriormente, se isso significa não ter método nenhum, que seja.

Eu planejo com vários meses de antecedência, mas estou sempre revisando os planos, por vários motivos. Às vezes, ocorre algum imprevisto, ou eu mudo de ideia, ou percebo que há uma forma melhor de falar sobre aquele assunto, ou simplesmente não consigo escrever sobre ele naquele momento, aí tenho que mexer no calendário para organizar novamente.

Um exemplo: Quando comecei a escrever os posts de resumo do mês, o plano era que esse fosse sempre o último post do mês em questão. Funcionou bem em Janeiro e Fevereiro, mas não ia funcionar para Março, porque o último post do mês não seria no último dia do mês. Isso não seria um problema se eu não usasse as fotos mais populares do mês no Instagram. Normalmente, eu faço backup das fotos no penúltimo dia, antes de escrever o resumo, e faço a montagem no computador mesmo, usando o Photoscape, algo que não demora nem 10 minutos. Se eu tivesse que escrever no antepenúltimo dia, ou eu teria que fazer o backup duas vezes, ou me lembrar desse dia extra quando fizesse o do mês seguinte (ou correr o risco de perder alguma foto, já que o motivo do backup é ter uma cópia das fotos caso ocorra algo com o site). Para resolver de uma vez, mudei o post de resumo, que agora sai no último dia do mês corrente ou no primeiro dia do mês seguinte, o que funcionará enquanto eu mantiver a frequência de posts a cada dois dias.

Resumindo, se uma coisa está te dando mais trabalho e dificultando em vez de ajudar, há algo errado.

Etapas

Agora, sim, vamos conversar sobre o planejamento. São 8 etapas, sendo que o ciclo de vida da maioria dos posts começa na etapa 2 e vai até o final.

Eu dividi dessa forma para ficar mais fácil de escrever, mas, na prática, eu nunca passo conscientemente por todas as fases, porque não foi algo que eu decidi para depois aplicar, foi apenas a constatação de algo que já fazia, então acaba sendo natural.

1. Definições

Antes de começar a montar a agenda do blog, eu precisei definir algumas coisas.

  • Ferramenta: Eu costumava usar o Excel para tudo, até tenho uma planilha antiga que penso em melhorar e disponibilizar para download algum dia (alguém se interessa?). Também já usei a Agenda do Google e o Evernote, mas gosto mais das ferramentas de gestão de projetos, embora não precise usar todas as funcionalidades que elas oferecem. Dentre essas, usei por um tempo o Symphonical, precursor do UpWave e gosto bastante do Trello (que continuo utilizando no trabalho). Atualmente, uso o Asana para planejar os posts, porque gosto do visual mais limpo dele. Ainda estou procurando a ferramenta perfeita, que seria uma mistura desses três.
  • Frequência: A minha frequência de postagens é a cada dois dias, o que significa três ou quatro posts por semana - uma quantidade que eu consigo manter apenas sem ter que fazer nenhum sacrifício se administrar bem o meu tempo. Já quis postar todos os dias, mas percebi que não seria possível, então tive que diminuir. Não que ter uma frequência definida seja indispensável para manter um blog, mas quando você decide elaborar um calendário editorial, ela acaba surgindo de alguma forma.
  • Assuntos: Antes de criar o blog, eu peguei uma folha de papel e listei todos os assuntos sobre os quais eu pensava em escrever. Depois, agrupei-os em categorias, que deram origem a alguns dos marcadores que ficam ali na barra lateral e às tags que utilizo para classificar os posts internamente. A correlação não é exata, porque nem sempre a relevância de um marcador é a mesma nos dois lugares. Já no Asana, atribuí cores às tags (repetindo algumas, pela limitação de cores da ferramenta), o que facilita muito a visualização do calendário.
Agenda do mês de Maio/2016.

2. Ideia

Um post começa com uma ideia. Para mim, tudo é uma ideia. Sugestões que as pessoas me dão (acredite: se alguma vez você me deu alguma sugestão sobre o blog, há grandes chances de que ela esteja nessa lista), produtos que uso, lugares que visito, séries e filmes que assisto, livros que leio, artistas que ouço, conversas com meus amigos. Por isso, eu não conseguiria, por exemplo, usar uma ferramenta que não possua app para Android, porque as ideias surgem a todo momento. Toda ideia vira uma tarefa no Asana, que, neste momento, possui 147 tarefas não realizadas.

Todas as ideias vão virar posts? Não. Há pouco tempo eu excluí várias ideias que não pareciam mais tão boas quanto pareciam antes. Algumas ficarão na lista por tempo indeterminado, outras serão agrupadas, outras serão apenas excluídas. Por exemplo, até semana passada eu tinha uma tarefa para Jessica Jones e outra para Supergirl. Quando estava escrevendo, achei que seria mais interessante agrupar as duas séries em um post único e que acabou ficando bem melhor do que eu esperava que ficassem os posts individuais.

Asana - Resumo das tarefas/ideias

3. Categorização

Assim que crio uma tarefa, eu escolho uma tag para ela. Mesmo que a ideia se encaixe em várias categorias, eu prefiro manter apenas uma, para facilitar a visualização do calendário.

4. Data

Uma ou duas vezes por mês, dependendo da minha disposição e da quantidade de ideias novas, eu abro a minha lista e vejo o que já está maduro o bastante para ter uma data. Depois dessa fase, a ideia ainda pode mudar ou até morrer, mas, normalmente, nesse momento eu já tenho algo mais elaborado na minha cabeça (falarei sobre essa parte daqui a pouco).

A definição das datas leva em consideração vários fatores. Desde o início do mês, estou tentando separar as categorias por dia da semana. Eu já havia tentado isso antes, mas não deu certo, porque eu estava pensando em postar diariamente e havia separado os dias arbitrariamente. Agora, observei que eu já tenho tendência de postar algumas coisas em dias específicos, como música aos domingos. Essa separação já adianta muito a montagem da agenda, pois eu só preciso filtrar os posts das categorias de cada dia e ordená-los.

Outros fatores que podem influenciar na data de um post:

  • As chances de eu ter menos tempo em uma semana específica. A última semana do mês é sempre mais complicada, pois já tenho alguns compromissos fixos, então é melhor escolher posts mais fáceis.
  • Contexto da data. Por exemplo, é melhor escrever um post sobre praia em Janeiro que em Junho, porque as chances de eu querer falar sobre isso no calor são muito maiores. Eu tenho um post que pensei em fevereiro, mas planejei para dezembro, porque não faria sentido em outra época.
  • As chances de alguém querer saber sobre um assunto em uma época específica. Eu escrevo e quero ser lida, quero que as pessoas me encontrem, então, se eu sei que as pessoas podem querer saber sobre determinado assunto em uma época específica (e vão pesquisar no Google sobre ele), eu vou escrever nessa época. Tem uma série que eu adoro e sobre a qual quero postar, mas resolvi esperar até as vésperas da nova temporada estrear, porque as chances de alguém clicar nos links nas semanas que seguem à estreia são bem maiores.

5. Rascunho

O rascunho não necessariamente vem depois da data. Da mesma forma que as ideias surgem a qualquer momento, elas também podem ser desenvolvidas a qualquer momento. Normalmente, eu faço no Asana, pois é a ferramenta que tenho disponível todo o tempo e lá eu posso ir anotando tudo o que penso sobre um post. Às vezes é um link, uma imagem, uma citação, a estrutura de tópicos ou até o texto mesmo.

6. Imagens

Eu [quase] sempre começo um post pelas imagens, que podem ser de três tipos.

  • Principal: Todos os meus posts precisam de uma imagem principal e sempre do mesmo tamanho (600 x 300). Ultimamente, tenho dado preferência a fotos minhas, porque é mais fácil que descobrir se as imagens que a gente encontra na internet são livres para utilização, mas nem sempre consigo.
  • Auxiliares: São as outras imagens do post. Assim como as imagens principais, estou preferindo usar as minhas fotos que, nesse caso, podem ser incorporadas do Instagram. Dependendo do tema, também podem ser screenshots de sites/programas ou de algum filme/série.
  • Divulgação: Às vezes, eu faço alguma imagem extra para divulgar no Instagram ou Pinterest, mas só quando tenho uma ideia muito boa, não é algo em que eu vá dispender muita energia.

7. Escrita

Este é o momento em que eu abro o blogger e começo, efetivamente, a escrever. Todo fim de semana, eu abro o calendário e vejo o que preciso produzir. Nem sempre consigo deixar tudo programado, mas adianto o máximo que puder, já considerando os meus compromissos pessoais e profissionais da semana. Se percebo que não vai ser possível, eu reorganizo a agenda para escrever posts mais rápidos, o que aconteceu praticamente durante todo o mês de Março.


8. Divulgação

A divulgação de posts é algo que eu ainda estou analisando e vendo o que funciona melhor. No momento, ela funciona de três formas.
  • Automática: Quando um post é publicado, o IFTTT já divulga automaticamente no Twitter, Facebook, Tumblr e Pinterest.
  • Manual: Assim que posso, eu publico o link no meu Twitter pessoal e dou RT pelo perfil do FTBM (para quem não chegou a conhecer, esse era o meu blog antigo e eu ainda utilizo o Twitter para divulgar os posts, já que nem todos os seguidores dele me seguem nos perfis atuais). Dependendo do post, eu compartilho a publicação do Facebook no meu perfil pessoal e na fanpage do FTBM. Por fim, no final da semana eu faço algumas divulgações extra no Pinterest e em duas redes sociais que ainda estou explorando, Tsu e Ello.
  • Programada: No fim de semana, eu sempre separo um tempo para agendar as divulgações de posts antigos. No Facebook, essa divulgação ocorrerá quatro meses depois da publicação. Já no Twitter dá para divulgar mais, então, programo os tweets para 1 semana, 3 meses, 6 meses, 9 meses e 1 ano após a publicação. Às vezes, demoro um pouco para pensar no que escrever em cada tweet, porque é legal variar, mas, em geral, levo cerca de meia hora.
Quero escrever mais sobre divulgação, mas preciso de mais alguns meses de testes antes de chegar a uma conclusão.


Algo que eu também faço sempre é responder aos comentários, mas não acho que isso se encaixe em alguma das etapas e nem há muito o que dizer a respeito, então deixei de fora, até porque já escrevi demais. Acho que este foi o maior post que já escrevi até hoje. Se você chegou até o final, parabéns e muito obrigada pela persistência, espero que tenha sido útil. Agora, me conte, como você se planeja? Ficarei feliz em discutir ideias, ferramentas, métodos etc.

CONVERSATION

Back
to top