3 séries antigas para rever (e morrer de nostalgia)


Eu gosto de rever as coisas. Mesmo sabendo que jamais terei tempo suficiente para ver uma vez tudo o que tenho vontade, sempre encontro espaço para aquelas que me deixaram com saudades. Ainda melhor é poder ver desde o começo aquelas séries que eu assistia aleatoriamente na TV quando era mais nova. Há alguns anos, fiz isso com Gilmore Girls - que agora estou revendo novamente e contando os dias para a estreia dos novos episódios.

Quando a Netflix, melhor amiga dos seriadores em todo o mundo, lançou Fuller House, eu decidi colocar em prática algo que já planejava fazer a algum tempo: Rever as três comédias que eu mais gostava de assistir, alternando as temporadas de cada uma delas, pois eu não sei fazer longas maratonas de uma coisa só. E é sobre essas séries que eu vim falar com vocês hoje.

3 séries antigas para rever (e morrer de nostalgia)


1. Full House (Três é Demais)

Danny Tanner (Bob Saget) perdeu sua esposa Pam em um acidente de carro. Ele é pai de D.J. (Candace Cameron) sua filha mais velha, Stephanie (Jodie Sweetin) e da caçula Michelle (Mary-Kate & Ashley Olsen). Para trabalhar e ainda conseguir cuidar das três filhas, Danny recorreu à ajuda de seu cunhado Jesse (John Stamos) e de seu melhor amigo Joey (Dave Coulier). A família vive bons momentos e algumas vezes passam por certas dificuldades da vida, mas nunca deixam de ser unidos. (Fonte: Banco de Séries)
Se eu tivesse que definir Full House em uma palavra, esta palavra seria "fofa". Tendo começado em 1987, ela traz uma família não tradicional que nenhuma definição ultra-conservadora ousaria questionar. São três homens solteiros criando três meninas, com idades e personalidades bem distintas, com pouca ou nenhuma ajuda. Cada episódio é uma descoberta, mas sempre fica muito evidente o amor que os une. Alguns finais de episódios já me tiraram uma ou duas lágrimas.

Sendo eu mesma a mais velha de três irmãs, acho particularmente interessante a relação de D.J. com Stephanie e Michelle. Só vi mesmo a primeira temporada, mas já dá para perceber que ela vai tomando algumas responsabilidades ao longo dos episódios e é um desenvolvimento que estou muito empolgada para acompanhar, principalmente porque eu nunca assisti às primeiras temporadas. E uma coisa engraçada é olhar para toda a fofura da Michelle bebê e lembrar que as gêmeas Olsen têm a minha idade. Eu era um bebê [não tão] fofo naquela época.

No dia 26 de julho, Full House foi adicionada ao catálogo da Netflix. E sua continuação, Fuller House, apesar de ter tido uma recepção controversa pelo público, já teve a segunda temporada confirmada.

2. The Fresh Prince of Bel-Air (Um Maluco no Pedaço)

Um Maluco no Pedaço foi a série de comédia dos anos 90 que colocou Will Smith no mapa de Hollywood. O personagem Will Smith (que leva o mesmo nome do ator) vem de um bairro da periferia da Filadélfia para morar com seus parentes mais abastados de Los Angeles, em busca de melhores condições de educação. No começo, Will tem dificuldades para se adaptar ao estilo de vida do elegante e luxuoso bairro de Bel Air, e passa a entrar em várias confusões durante toda a série. Com o tempo, Will se integra totalmente na família Banks, apesar das diferenças que existem entre eles. A família Banks conta com sua prima Hilary, uma garota bonita, mas não muito inteligente e um tanto mimada; o primo Carlton, com quem vive brigando, mas que termina sempre se mostrando um grande amigo; a prima mais nova Ashley; e os tios Phil e Vivian, que sempre precisam ter uma dose extra de paciência para lidar com as trapalhadas de Will. (Fonte: Banco de Séries)
A série que apresentou Will Smith à fama - e que também tem um remake sendo produzido pelo próprio ator - é praticamente um clássico dos anos 90. Com personagens carismáticos e ótimas tiradas, ela não só faz rir, mas também consegue fazer pensar - já no sexto episódio, Will e Carlton sofrem com o racismo da polícia estadunidense, assunto que continua presente nas notícias depois de 20 anos.

Demorei um pouco para engrenar a primeira temporada, mas acabei assistindo aos seus últimos episódios sem nem perceber. É muito divertido ver os conflitos entre Will e cada um dos membros da família Banks, porque todos eles têm muito o que aprender uns com os outros.

The Fresh Prince of Bel-Air também está disponível na íntegra na Netflix.

3. My Wife and Kids (Eu, a Patroa e as Crianças)

Tudo o que Michael Kyle quer é ter uma vida tradicional com sua família. Mas sua esposa Jay, o filho que é fã de rap e passa longe de ser o gênio da família, Michael Jr. e as duas filhas, Claire e Kady, fazem do seu sonho apenas isso: um sonho. (Fonte: Banco de Séries)
Das três séries, citadas esta era a minha favorita. Não sei se continuará sendo, pois comecei há apenas alguns dias, mas já estou me divertindo muito. Todos os personagens possuem um humor sarcástico que me conquista imediatamente. E esse humor acaba tornando especiais os momentos fofos ou reflexivos que os episódios também apresentam. Os métodos que Michael e Jay usam para educar os filhos são bastante questionáveis, mas é ótimo quando funcionam, principalmente com Michael Jr, que, de fato, passa longe de ser um gênio.

Infelizmente, esta não está disponível na Netflix, mas não duvido que esteja nos planos.

Gosta de falar sobre séries? Siga o Twitter do blog, que este é um assunto que sempre aparece por lá. No Tumblr eu também posto bastante coisa e tenho um painel só sobre séries no Pinterest. Mas antes de você ir seguir os canais do blog em todas as redes sociais, para ficar por dentro de tudo, vá rapidinho ali nos comentários e me diga: Quais séries antigas vocês gostariam de rever?

CONVERSATION

Back
to top