[D52] Desculpe, mas eu acho brega


Não gosto deste tema. Assim como a Semana 16, acho que ele tem um ar julgador, o que tira um pouco da diversão para mim. Além do mais, há coisas que eu acho bregas hoje e posso vir a gostar algum dia, então acho muito difícil escolher sem correr o risco enorme de pagar língua depois. Por isso, o post de hoje vai ser bem curto.

Desafio das 52 Semanas - Semana 38


Desculpe, mas eu acho brega


1. Sandália Melissa

Eu simplesmente não entendo como esses calçados de plástico, quase sempre horrorosos, fazem tanto sucesso entre pessoas maiores de 5 anos. Também não entendo como pode ser minimamente confortável usar aquilo no Brasil, que tem três verões e um outono por ano. Por fim, ainda é caro. As pessoas pagam caro por calçados feios, desconfortáveis e que, muito provavelmente, dão chulé.

2. Sertanejo universitário

Ultimamente, eu tenho aprendido a apenas ignorar as coisas de que não gosto, em vez de gastar energia com elas. Algumas porém, eu ainda não consegui desapegar e o sertanejo universitário é uma delas. Eu também não gosto daquele sertanejo antigo, mas o respeito não apenas como estilo musical, mas como estilo de vida. Os sertanejos tradicionais tinham histórias para contar. Já os modernos possuem apenas algumas rimas mais ou menos e canções repetitivas com ritmos grudentos.

3. Sites com layout pesado

Não é algo de que eu devesse me orgulhar, mas eu julgo as pessoas/empresas pelos sites. Houve uma época, quando a internet rápida ficou acessível às pessoas comuns, em que era normal ter todas as informações em uma página cheia de imagens, vídeos e todas as funcionalidades que poderiam ou não ser úteis. Mas esses tempos mudaram, hoje o que vale é ser leve e responsivo e eu sofro quando entro em alguma página nos modelos antigos.

4. Pessoas grudentas

Sabe aquela velha discussão em que membros da Família Tradicional Brasileira questionam o que dizer a seus filhos quando virem um casal gay se agarrando em lugares públicos? Eu tenho a solução: Que tal se NINGUÉM fizesse isso? Se as pessoas deixassem suas intimidades para lugares realmente íntimos? Porque, não me importa o gênero ou a orientação sexual de cada um, não estou interessada na troca de bactérias orais entre estranhos.

5. Nail art

Já gostei. Já até usei umas duas ou três estampas mais discretas há vários anos. Mas, mesmo naquela época, eu já achava brega. Não sei explicar o motivo, apenas acho.

Por favor, não me batam, não é nada pessoal. Cada um gosta do que quiser e ninguém tem nada a ver com isso. A boa notícia é que este parece ser o último tema chato do ano e o da próxima semana deve render bastante. Até lá!

CONVERSATION

Back
to top