[D52] Minhas melhores qualidades são...


Este deve ser o post mais difícil de escrever em todas as 52 semanas de desafio. Eu não gosto de falar das minhas pretensas qualidades. Pelo contrário! Se minha formação fosse próxima à área da psicologia, escreveria uma tese sobre como é melhor falar dos defeitos. Por outro lado, parar com a auto propaganda negativa é um desafio particular e enxergar as minhas próprias qualidades é um exercício que preciso fazer constantemente, então, por mais que me custe, escrever sobre isso pode acabar sendo bom para mim. Eu espero que seja.

Desafio das 52 Semanas - Semana 39


Minhas melhores qualidades são...


1. Leal

No desafio da semana 30, eu disse que em 28 de setembro explicaria por que eu demoro para gostar das pessoas. Aqui está a resposta. Demoro porque sou extremamente leal àqueles com quem eu me importo. Isso é ótimo, mas é péssimo quando eu chego a me importar com uma pessoa mais do que ela se importa comigo. Então, para não me machucar, eu demoro a gostar, demoro a confiar, demoro a me importar. E meus amigos sabem que eu sempre vou ficar do lado deles, porque o contrário simplesmente não é uma opção.

É engraçado, que eu tenho sido assim durante toda a minha vida - meus colegas de escola escreviam sobre isso na minha agenda - mas só fui perceber há pouco tempo, quando uma dinâmica no trabalho me obrigou a pensar em uma palavra para me descrever.

2. Prática

Não sei se há muito o que falar sobre isso. Eu amo praticidade e gosto de ser uma pessoa prática. Se existe uma forma de facilitar minha vida ou a vida de qualquer pessoa, eu vou fazer. De preferência, vou criar uma planilha com fórmulas para isso.

3. Confiável

Ironicamente, estou confiando no que os outros me dizem. Porque eu mesma não posso julgar se sou ou não uma pessoa confiável, mas as pessoas confiam em mim. Algumas pessoas confiam mais do que eu gostaria que confiassem, porque há coisas que não precisam ser compartilhadas (Caro conhecido que me chamou no whatsapp para perguntar sobre coisas que você pode ou não vir a fazer com a sua esposa, não se preocupe, seu segredo está guardado comigo, mas, por favor, não faça isso novamente, eu não quero saber como anda a vida sexual de vocês. Eu mal conheço vocês!!!). Enfim, só posso concluir que eu passo confiança para essas pessoas, deve ser uma qualidade.

4. Resolvedora de problemas

É o que eu gosto, é o que eu faço bem. Meus colegas duvidam, mas eu realmente sinto prazer em resolver os problemas que eles me arrumam. E eu consigo manter o foco sob pressão ou quando está tudo dando errado, o importante é que os problemas sejam resolvidos.  É divertido! Não importa a situação, se há um problema, eu vou tentar encontrar a solução.

Tem um caso engraçado, de uma vez que o Felipe precisava atravessar (ou contornar) a Quinta da Boa Vista e não sabia quanto tempo gastaria para isso. Nós - eu, ele, a Annie e a Rute - discutimos por algum tempo, até que eu perdi a paciência. Abri o Maps, vi o tempo que gastaria para contornar (19 minutos) e, usando Teorema de Pitágoras e Regra de Três, as duas fórmulas mais úteis da Matemática, calculei o tempo para atravessar (14 minutos). Não que ele precisasse de mim, mas foi mais forte do que eu. Aquele problema ali, pairando no ar, mas tão fácil de resolver...

Caso alguém precise...

5. Empática

Não vou bancar a Miss Perfeita e dizer que consigo ter empatia em 100% dos casos, mas eu tento e tento muito. Eu me esforço o tempo todo para não julgar as pessoas, porque cada um tem sua história, cada um tem seus motivos para ser como é, e não cabe a mim julgá-los. Meu maior problema, porém, é justamente com as pessoas que julgam demais, porque dá um nó na minha cabeça.

Consegui! Comemorem comigo, deixem seus comentários e não se esqueçam de participar do sorteio de aniversário do blog.

CONVERSATION

Back
to top