Amor Plus Size - Larissa Siriani


No último post, eu contei duas histórias, e ambas estão relacionadas a este livro.

A primeira história foi de como eu abandonei um livro chato e, depois de três anos travada em minhas leituras, voltei a devorar páginas e mais páginas sempre que posso. Amor Plus Size foi o primeiro dessa lista. Em 2011, eu li um livro independente da Larissa, Toda Garota Quer e me lembro bem de pensar que, apesar de algumas falhas, ela tinha potencial. Não havia lido mais nada dela desde então, principalmente porque seus outros livros são de um estilo que não me interessa, mas, desde o momento em que soube da publicação deste, eu também soube que o leria. Eu me senti na obrigação de ler.

E aí entra a minha segunda história, que é sobre a minha relação com o meu corpo - leia mais sobre isso em Tamanho 52 é gorda sim e O dia em que eu desisti de emagrecer - porque, como o título indica, a personagem principal é gorda e não são muitos os livros com protagonistas gordos. Por outro lado, eu tenho algumas ressalvas com relação à briga contra o preconceito e busca de representatividade que vejo na internet e temia encontrar na história da Maitê uma campanha mais do que uma ficção.

Felizmente, eu estava certa quanto ao potencial da autora e errada quando a uma possível panfletagem na história.

O cenário é simples e comum: Mais uma história de garota adolescente que tem poucos amigos e se sente invisível, a diferença é que, além dos problemas normais que muitos enfrentam durante o Ensino Médio, essa garota pesa mais de 100 quilos, o que multiplica suas inseguranças. E o que mais me chamou a atenção é que ela é uma personagem muito real. No início, até achei seus dramas um pouco exagerados, mas acredito que o exagero tenha sido apenas para contextualização, pois ela rapidamente se mostra uma personagem complexa e que não pode ser confinada na caixinha de "menina gorda". Com o olhar de alguém que valoriza muito mais o desenvolvimento dos personagens que os acontecimentos da história, eu acredito que esse seja o grande acerto do livro.

Como exemplo, não posso deixar de mencionar a relação com a mãe dela, que me arrancou algumas lágrimas. Meus problemas com a minha mãe nunca tiveram relação com o meu corpo e, mesmo assim, eu pude sentir a dor e todos os sentimentos confusos de ambas. Sempre irei aplaudir escritores que priorizam o desenvolvimento dos personagens e escrevem a história em torno deles - em vez de escolher o caminho mais fácil e criam camaleões que se comportam de acordo com o efeito que se espera obter deles.

A história escorrega um pouco na conclusão de um dos plots, que acabou ficando mais comédia romântica e menos vida real. Ainda é bom? É. É bonito e não é um absurdo que me impeça de gostar da história como um todo, mas confesso que, depois de um desenvolvimento ótimo, eu esperava mais do final. Também gostaria de ler mais sobre a vida profissional da Maitê, embora eu ache que o foco em sua vida particular tenha sido proposital, dado que ela mesma comenta sobre isso no epílogo.

Por fim, recomendo o livro, principalmente, para quem precisa levantar sua autoestima, sejam quais forem os seus problemas. É muito bom se olhar no espelho e se sentir linda; todos deveriam experimentar esse sentimento regularmente. A jornada da Maitê é muito bonita de se acompanhar e o livro é muito bem escrito, vale a pena.


Maitê Passos é uma garota linda, de dezessete anos e mais de cem quilos. Ela passou a infância e a adolescência sendo resumida ao peso. Mas e quando é justamente esse o fator que pode mudar completamente a sua vida?

Em meio ao turbilhão do ensino médio, com uma mãe obcecada por dietas, um crush antigo por Alexandre, o cara mais gato da escola, e uma amizade deliciosa com Isaac, fotógrafo amador, Maitê vai descobrir que não precisa ser igual a todas as outras meninas para ser feliz. 

Neste romance corajoso e cheio de reviravoltas, Larissa Siriani narra a história de uma jovem descobrindo seu lugar no mundo, construindo uma jornada incrível de autoconhecimento, aceitação e empoderamento. (Fonte)

CONVERSATION

Back
to top