O lugar mais bonito que eu já conheci


Primeiro, uma história. Uma história que eu já contei várias vezes e continuarei contando, porque gosto dela. Talvez seja minha história de viagem favorita. Talvez você já tenha ouvido, mas continue lendo, é boa e prometo que será rápida.

No dia 8 de junho de 2011, eu ganhei uma viagem com acompanhante para qualquer lugar do Brasil em uma promoção da Gol no Facebook. Eu já ganhara muita promoção na internet - incluindo vários livros e duas ecobags que ainda uso - mas essa foi a mais emocionante, tanto por ser um prêmio maior, quanto pela dinâmica da promoção. Em vez de um sorteio comum, era uma prova de esperteza. Na primeira de dezoito ações promocionais feitas pela companhia aérea para o dia dos namorados daquele ano, uma imagem no formato de avião foi postada na página. Nele, cinco códigos aleatórios - no caso, A12, C23, D18, E24 e B22 - distribuídos em assentos. A regra era clara: A primeira pessoa a digitar nos comentários cada um dos códigos seria premiada. Os códigos foram posicionados em três linhas x 2 colunas, com o último deles isolado no canto inferior esquerdo da tela. Graças à Engenharia da Usabilidade, uma das disciplinas mais úteis que cursei na faculdade, eu consegui prever que a maioria das pessoas ia tentar o primeiro número e fui direto ao B22, que me garantiu o prêmio enquanto cerca de 600 pessoas brigavam pelo A12.

O avião que me levou para uma aventura sensacional.
Pouco mais de dois meses depois, às 3 da manhã do dia 13 de agosto, eu e Annie chegamos a um destino com o qual eu sonhava havia anos - para ser mais precisa, 9 anos, desde o encontro de Albieri e Léo em O Clone.

Lençóis Maranhenses


O lugar mais bonito que eu já conheci fica no Maranhão, a 260 quilômetros da capital. Para chegar até lá - além de virar a noite em uma jornada guiada pela queridíssima Lady Murphy - nós passamos cerca de cinco horas em um ônibus de São Luís à cidade de Barreirinhas. Depois, mais algum tempo em um veículo mais resistente, uma travessia de balsa no Rio Preguiças e uma subida que quase me fez desmaiar. Enfim, uma vista que me tirou o fôlego.


Imagino que vocês já tenham ouvido falar na beleza dos Lençóis Maranhenses. Se pesquisarem no Google, encontrarão imagens aéreas que mais parecem pinturas. Talvez vocês pensem que aquele azul forte e transparente só pode ser obra do photoshop. Não é.

São lagoas, formadas pela água da chuva em um lugar livre de intervenções humanas e com uma areia tão brilhante que chega a causar dor nos olhos. Não lembro se vimos duas ou três lagoas, mas me lembro bem da sensação de mergulhar naquelas águas transparentes e refrescantes, de nadar por vários metros sem ondas.

É uma pena que muitas das minhas fotos envolvam outras pessoas de biquíni, mas, caso você não queira pesquisar, eis uma amostra.


Não há muito o que dizer, pois as imagens realmente dizem mais que mil palavras neste caso. Apenas repito que é um lugar maravilhoso, uma vista incrível, uma viagem que valeu a pena cada segundo. Uma experiência única e tão marcante que nem tenho vontade de repetir - gostaria de poder sobrevoar a região, mas não pretendo correr o risco de, já mais velha e já sabendo o que me espera, não conseguir aproveitar tudo da mesma forma e estragar essas lembranças tão maravilhosas. É um passeio para se fazer uma vez, curtir cada segundo e registrar o máximo que puder, seja em fotos ou na memória.

Um dia, escreverei sobre o restante da viagem e os dois dias que passamos em São Luís - este, sim, um lugar a que quero voltar e explorar com calma. Por enquanto, apenas coloquem Barreirinhas em suas listas de futuros destinos e sintam-se como intrusos em um wallpaper.

Quer ver mais fotos legais dos lugares que já visitei? É só me seguir no Instagram! Mas, antes disso, me digam: Qual o lugar mais bonito que vocês já conheceram?

CONVERSATION

Back
to top