[D52] Quer acertar no meu presente? Então me dê...


Enfim, um tema fácil depois de três difíceis. Ao contrário do que possa parecer (e eu tenho plena consciência de que não parece), eu sou uma pessoa bem tranquila para presentes, é muito difícil eu ganhar alguma coisa de que não goste. E, mesmo se não gostar, ninguém tem obrigação de me dar presentes, então, eu não me sinto no direito de ficar chateada ou coisa do tipo, a menos que seja algo óbvio, extremo e amplamente conhecido sobre mim. Um gato, por exemplo. Aí, sim, é provável que eu nunca mais converse com você, afinal, quem dá bichos de presente sem saber se a pessoa gosta? Ninguém. Pelo menos, não que eu já tenha visto, felizmente.


Desafio das 52 Semanas - Semana 42

Quer acertar no meu presente? Então me dê…


1. Brincos

Eu não costumo ganhar muitos presentes, dado que odeio aniversários, mas adoro amigo oculto no final do ano e sempre ganho brincos em pelo menos um grupo. Essa é a forma mais certa de me agradar, porque, mesmo que eu não vá usar muito ou que já tenha algum parecido, sempre me empolgo com brincos novos. Também gosto de outros tipos de bijuterias - colares, pulseiras, anéis - e fico igualmente feliz quando ganho qualquer um desses, mas brincos são minha “echarpe verde”, eu já sou conhecida entre os meus amigos como aquela que nunca sai de casa sem.

2. Cremes para as mãos

Esse é o presente mais útil que alguém pode me dar, porque eu uso hidratante para as mãos o tempo inteiro. Mesmo que eu já tenha vários (e, normalmente, tenho 4: um em casa, um no trabalho, um na bolsa e um de reserva), pode me dar, que eu coloco no estoque e fico feliz da vida por ter mais um tempo até precisar comprar novamente.

3. Coisas de papelaria

Post-its, canetas, cadernos, adesivos, coisas coloridas que não possuem utilidade alguma - uma tristeza da minha vida é não ter dinheiro para comprar a infinidade de coisinhas legais que uma simples papelaria contém. Se eu preciso dessas coisas? Quase sempre a resposta é não. Por isso elas são um presente perfeito, porque são coisas que eu quero, e vou ficar feliz, e vou encontrar uma utilidade, mas não tenho coragem de comprar sempre.

4. Batons

Batom é o meu item favorito de maquiagem. Gosto especialmente dos vermelhos e roxos, mas também sou apaixonada por rosa mauve (que, a meu ver, é uma cor que cai bem em qualquer pessoa e qualquer ocasião, é impossível errar). Fico muito feliz quando ganho batons, principalmente quando são de alguma cor ou marca que eu ainda não tenha.

5. Livros

Livro é a segunda coisa que eu mais ganho (primeira este ano, que eu entrei na lista de presentes de aniversário do Clube das Chocólatras). Só que eu não gosto de ganhar um livro porque “todo mundo tem que ler” ou “todo mundo ama”, aquelas coisas genéricas, sabe? Eu posso até gostar da leitura, mas o presente perde a graça. O bom é ganhar livro de pessoas que também gostam de ler, que vão escolher pensando em mim. Assim, as chances de eu gostar são maiores, mas, mesmo se não gostar, o presente terá valido mais a pena.

No final das contas, acho que eu gosto mais da ideia do presente que do objeto em si. E não digo isso naquela falsa humildade de que “o importante é a intenção”, não é só isso. É saber que a pessoa prestou atenção em mim o suficiente para querer me dar algo que eu goste, independentemente de quanto dinheiro ela gastou com aquilo, é o valor que aquilo vai agregar à minha vida que importa.

Agora que vocês já têm várias opções do que me dar, já podem criar os grupos de amigo oculto e me convidar!

CONVERSATION

Back
to top