[D52] Quando estou apaixonada, eu...


Quando eu disse que a Semana 39 era a mais difícil do desafio, eu não tinha prestado atenção neste, porque os dois ficam bem próximos. Eu não me apaixono facilmente, eu mal me lembro da última vez em que me apaixonei. É mais fácil eu me apaixonar por uma série ou um personagem do que por uma pessoa real.


Desafio das 52 Semanas - Semana 47

Quando estou apaixonada, eu...


1. Entro em negação

A minha forma de lidar com sentimentos é negando que eles existem. Funciona? Não. Quanto mais você pensa em não pensar, mais você pensa. Mas eu também não consigo evitar, eu nego enquanto for possível. Houve uma vez - ainda na era pré-whatsappiana, antes do meteoro que destruiu o MSN - em que eu me interessei por um colega de trabalho e aconteciam algumas situações muito engraçadas que eu sempre compartilhava com algumas amigas. Eu contava tudo, menos o nome dele, porque, se contasse, eu estaria admitindo que aquilo era real. Acabou sendo bom, porque ele ficou noivo pouco tempo depois e, felizmente, perdemos o contato quando um de nós dois mudou de projeto.

2. Falo muito

Eu não falo tanto sobre estar apaixonada, porque essa informação costuma ser restrita a poucos, mas falo no geral. Sou possuída pelo espírito de Lorelai Gilmore, falo o tempo todo, falo muito e falo rápido. Pensando bem, pode ser apenas mais uma faceta da negação: falar para evitar pensar.

3. Presto atenção nos detalhes

Em inglês, existe um termo perfeito para isso: self-consciousness. É aquela sensação de estar sempre atenta a tudo, de saber onde se encontra cada célula do meu corpo, para que nada fique no lugar errado, dê a impressão errada e acabe estragando tudo (ainda que "tudo" seja indefinido na maioria das vezes).

4. Crio playlists

Todas as minhas paixões têm playlists - porque eu crio playlists pra tudo. É ótimo, mas também é péssimo, porque eu tenho boa memória auditiva e vivo tendo lembranças aleatórias. 

5. Fico retardada

Todos ficam, certo? Eu não posso ser a única que tem pensamentos idiotas e fica mais desastrada que o normal - o que é dizer muito, considerando o quão desastrada eu já sou normalmente, na frente da pessoa. Junte o retardo com a falação, não pode prestar.


Já me expus o bastante, agora, por favor, me digam que não sou a única!

CONVERSATION

Back
to top