Inspiração - O que fazer quando ela te abandona


Quase todo blogueiro - quase toda pessoa que faz algum trabalho criativo, seja profissional ou amador - já deve ter sido atingido pelo problema da falta de inspiração. Eu ando tendo várias crises dessas ultimamente e não apenas me falta inspiração, pois junto dela, às vezes se vão também a disposição e a motivação. É péssimo quando você não consegue fazer algo de que gosta e que quer fazer, essas crises sempre me deixam chateada, porque é algo que foge ao meu controle - e todos sabemos o quanto eu sou péssima em não estar no controle. E agora?

Inspiração - O que fazer quando ela te abandona


1. Seja realista

Essa é a parte que eu menos gosto. O que eu queria MESMO era postar todos os dias e estar presente regularmente no Twitter, Facebook, Instagram, Pinterest, Tumblr, Snapchat, Hello, além de acompanhar os blogs que gosto e trabalhar, estudar idiomas, assistir às aulas da pós, tirar 100% nos trabalhos, ler um livro por semana, acompanhar dezenas de séries, esgotar o catálogo de filmes da Netflix, ouvir as minhas músicas favoritas, conhecer novas músicas favoritas, escrever um livro, sair com os meus amigos, caminhar na Praça da Liberdade depois do almoço e fazer todos os testes idiotas do Buzzfeed.

Eu gosto de muitas coisas, eu tenho muitos interesses diferentes, e isso é ótimo, mas, ao mesmo tempo, é horrível. Escolhas precisam ser feitas, porque não há inspiração que resista a tantas coisas. Na maior parte deste ano, adotei a agenda de um post a cada dois dias, mas pretendo diminuir muito em 2017.

2. Observe

Leia. Assista. Ouça. Converse. Viva.

A inspiração para manter um blog não vem de passar horas na frente do computador, ela vem de olhar ao redor. Principalmente para blogs de estilo de vida, esses como o meu, sem um nicho definido. Eu sou esse tipo de pessoa que tem ideias durante o banho ou no meio da noite. Ou com um livro, ou vendo uma série, ou tendo conversas aleatórias. A maioria dos meus posts pessoais nascem assim (os outros são mais óbvios, certo?).

3. Tome notas

Eu disse acima que pretendo diminuir a frequência de postagens em 2017. Existe uma razão para eu esperar a virada do ano (felizmente, porque eu odiaria ter que fazer qualquer mudança drástica em um dia aleatório): um estoque de ideias. Mesmo quando não consigo escrever sobre o que havia planejado para este dia - afinal, antes de junho eu já tinha um calendário até o final de dezembro e muitas coisas mudam - sempre posso recorrer à lista. Este post saiu de lá em um momento muito apropriado, inclusive, assim como a maioria dos posts dos últimos dois meses. Os do D52 já estão rascunhados há muito tempo, alguns há dois anos, desde que tentei fazer o desafio em um blog que nem existe mais. Revisitar posts antigos também ajuda, porque os assuntos nunca se esgotam. Talvez, você tenha algum complemento ou até tenha mudado de opinião e queira apresentar um outro argumento. Sempre que a criatividade abundar, mesmo que você não possa esgotá-la naquela momento, guarde o que puder dela.

Aproveitando, já que falei em fontes de inspiração, eu criei recentemente um perfil no Curious Cat, site de perguntas do Twitter. Sendo bem sincera, eu só criei porque vi que ele estava ficando popular e quis salvar o username, mas talvez acabe sendo algo legal. (Apesar do nome. Gato Curioso? Como aqueles folgados que saem da casa do vizinho para ver o que tem no nosso lixo?) Enfim... Eu tinha esquecido de comentar, mas fiquem à vontade. Dúvidas, sugestões, elogios e reclamações. Pode até xingar, não me importo. Só não mandem nudes, porque batom claro me deixa com cara de morta.

E aproveitem para deixar nos comentários as suas dicas para se manter inspirado. Nunca se sabe quando eu vou precisar novamente.!

CONVERSATION

Back
to top