[D52] Coisas que me marcaram em 2016


No nível mundial, 2016 foi cheio de grandes acontecimentos. Impeachment, Brexit, Donald Trump, há quem diga que este foi o pior ano da história - gostaria de confirmar com quem viveu na época da Segunda Guerra Mundial.

Para mim, porém, o ano que está acabando não foi tão memorável, foi apenas a continuação de algumas coisas que eu havia começado nos dois anos anteriores, com alguns aprendizados pelo caminho. As coisas que marcaram foram pequenas, mas pessoalmente significativas e vale a pena registrá-las.

Desafio das 52 Semanas - Semana 51

Coisas que me marcaram em 2016


1. Fazer 30 anos

Eu sempre temi os 30, mas eles chegaram causando menos impacto que os 20 ou mesmo os 25. Agora, fico feliz por já ter ultrapassado essa barreira - que não necessariamente faz sentido.

2. Começar uma pós graduação

Já faz sete anos e meio que me formei na faculdade e sempre procurei pela mítica Pós Perfeita. A Pós Perfeita tem que ser em uma área que eu goste e na qual consiga ser útil, porque de nada adianta estudar algo com paixão e não aplicar. A Pós Perfeita também é online e cabe no meu orçamento.

Conseguem perceber porque era tão difícil?

Em 2016, graças ao Coursera e à universidade do estado americano de Virginia, eu a encontrei. Não conta como especialização no Brasil, pois, para isso, os cursos precisam ter uma carga de 360 horas, e este tem 180, mas já está sendo bastante útil e, por ser internacional, fica bonito no currículo.

3. Visitar uma cidade fora do Brasil pela primeira vez

Foi só um dia em Puerto Iguazu e eu nem consegui usar meu parco espanhol, mas também foi um dos dias mais legais do ano. Eu nunca tinha saído do país antes (a não ser que você conte a parte da Itaipu que, teoricamente, estaria em território paraguaio, mas, considerando que a hidrelétrica é binacional, eu não havia saído realmente do Brasil, ainda que também estivesse no Paraguai). É um momento marcante para quem ama viajar - e já estou planejando minha primeira viagem realmente internacional.

4. Voltar a ler

Quem me conhece sabe que eu amo ler, mas passei por um período que chamo de A Grande Ressaca Literária de 2013. Segundo os registros do Skoob, eu terminei apenas um livro em 2015. Foram 4 em 2014 e 18 em 2013, números muito baixos se comparados aos mais de 50 dos anos anteriores. Em setembro deste ano, da mesma forma que chegou, a Grande Ressaca se foi. Foram 5 títulos de Janeiro a Agosto e 30 de Setembro a Dezembro. Alguns foram contos de poucas páginas, mas também li vários livros mais extensos, incluindo um romance histórico de 606 páginas, com temas bastante diversificados. Embora algumas leituras não tenham sido boas - é impossível ter 100% de aproveitamento - estou muito satisfeita por cada um dos livros que saíram da minha imensa lista e espero que 2017 seja ainda melhor.

5. Assistir a um jogo do Brasil no estádio

Um dos acontecimentos que marcaram o Brasil neste ano, seja de forma positiva ou negativa, foi a realização das Olimpíadas no Rio de Janeiro. Infelizmente, não pude visitar minha cidade do coração nessa época. Felizmente, Belo Horizonte estava entre as chamadas Cidades do Futebol, e os resultados me permitiram ver um sensacional jogo de futebol feminino entre Brasil e Austrália, com a nossa seleção se classificando nos pênaltis para a fase seguinte. Foi uma experiência incrível, que fiz questão de registrar no Instagram, onde ficam todos os momentos que eu quero guardar em imagens.

Ainda esta semana, teremos o último post do desafio e, se der tudo certo, uma retrospectiva de "Melhores do Ano". Até lá!

CONVERSATION

Back
to top