[D52] Nunca tive coragem de...


Atrasado em apenas 48 horas, o tema desta semana me pegou de surpresa, porque eu não tinha pensado no assunto antecipadamente. Não sou a pessoa mais corajosa do mundo, mas também não sou a mais covarde. Normalmente, eu vou atrás de fazer o que quero, mas o que eu quero não costuma envolver nada muito perigoso, porque eu respeito os meus medos e não me envergonho disso (na maioria das vezes). Mesmo assim, ainda há algumas coisas que eu não fiz, não apenas pela falta de coragem, mas também de oportunidade ou de dinheiro, dependendo do caso.


Desafio das 52 Semanas - Semana 48

Nunca tive coragem de...



1. Mergulhar

Eu amo água e sei nadar desde pequena. Nunca tive medo de ondas e até já nadei em alto mar. Na verdade, quando tinha dez anos, eu encostei a cabeça em uma prancha, fechei os olhos e as ondas me levaram por vários metros além do ponto em que eu conseguia ficar de pé, mas voltei nadando tranquilamente. Mas mergulhar é algo que ainda falta ao meu currículo. Não aqueles mergulhos normais, que a gente dá quando quer molhar o cabelo ou passar por baixo das pernas da irmã mais nova, mas mergulho de verdade, com trajes especiais e equipamentos, toda aquela parafernália. Tenho vontade, mas esse tipo de coisa sempre envolve animais e eu não sou íntima de seres vivos não humanos, então acabo ficando com medo.

2. Andar de montanha-russa

Coloquei montanha-russa para ficar menos feio aos olhos de quem só entrar para ler os títulos, a verdade é que eu nunca andei nem de roda-gigante. Meu medo de altura nunca deixou. Além disso, acho que os meus amigos nunca foram fãs de parque, porque não me lembro a última vez que fui a um. Se me convidarem, eu posso até ficar tentada a me arriscar um pouco.

3. Fazer uma tatuagem

Tatuagem não é algo que eu queira muito, mas também não é algo que eu não queira jamais. Às vezes, tenho vontade, mas também tenho receio de acabar não gostando. Sem contar a variedade. Muitas vezes, se a tatuagem é muito evidente e muito específica, aquele tema acaba te definindo e eu tenho horror a isso. No momento, tenho pensado a respeito de uma frase, a mesma que hoje tenho na capa do meu notebook e com a qual eu não me importaria de ser definida, mas ainda preciso encontrar o lugar perfeito.

4. Andar sozinha de madrugada

Talvez seja só um pensamento louco meu, mas às vezes, eu acordo de madrugada e fico com vontade de sair de casa sozinha para andar. Mas eu vivo no Brasil, então volto para a cama e tento dormir de novo. Já andei assim com amigos, voltando da igreja nas noites de ano novo, mas acho que nunca terei coragem de fazer isso sozinha, a menos que eu não tenha mesmo nenhuma outra opção.

5. Passear de balão

Essa é outra vontade, suprimida não apenas pelo medo de altura, mas também pelo escorpião no bolso. Também nunca pulei de para-quedas, asa-delta, segurando um guarda-chuva, nem nada parecido, minha maior aventura nas alturas foi o bondinho do Pão de Açúcar.

Tenho certeza que há vários outros itens que eu poderia acrescentar à lista, mas que não me ocorrem no momento (e eu faço questão de manter as listas em 5 itens). Mas os comentários estão aí, me contem aquelas coisas que vocês nunca tiveram coragem de fazer.

Jamais. Nem com o Matt Czuchry delicioso e sem noiva em Londres segurando a minha mão.

CONVERSATION

Back
to top